Oh integração gulosa! Prefeitura de Salvador quer repassar apenas 0,30 (Trinta Centavos) por cada passagem do metrô, Governo do estado diz que não é aceitável

Resultado de imagem para fábio mota e dauster na metrópole
Durante o debate sobre a integração entre metrô e ônibus, com o secretário da Casa Civil do Governo do Estado, Bruno Dauster, na manhã desta segunda-feira (3), na Rádio Metrópole, o secretário de Mobilidade de Salvador, Fábio Mota, apresentou a proposta do Executivo Municipal para que a integração, enfim, seja feita: "A proposta é, 77% das viagens são de ônibus e metrô, 77% dessas viagens representam hoje R$ 1,42 para os ônibus e R$ 2,18 para o metrô, passam a ser meio a meio, R$ 1,80 para cada. Como é que estão hoje os outros 17%? Hoje, os outros 17%, o usuário do ônibus paga R$ 3,60, fica R$ 1, 42 na primeira perna, R$ 1,42 na segunda perna, total de R$ 2,84, e não R$ 1,80 e R$ 1,80, R$ 0,80 fica com o metrô. Levando em consideração que o metrô tem subsídio e o ônibus não tem subsídio. A Prefeitura de Salvador não coloca R$ 1 no sistema de transporte, quem banca é o empresário. Só recapitulando, 77% das viagens meio a meio e os outros 17% ficam na regra atual e não é R$ 1,80", explicou Mota.

Bruno Dauster, por sua vez, disse que a proposta é inaceitável. "Pela primeira vez, em quinhentas vezes que foram discutidas esse assunto, essa proposta foi feita. Não sei se foi uma evolução ou outro item que estava oculto. Mas continua sendo inaceitável. Vamos problematizar um pouco: a remuneração pública sendo R$ 3,60, com os passageiros pagando meia e os passageiros que são gratuitos, isso faz com que a tarifa por passageiro sai por R$ 2,84 e isso significa que quando a gente está pagando R$ 1,42 já está pagando 50% da remuneração do passageiro para a prefeitura. Quando você faz a tarifa ponderada, hoje a remuneração para o ônibus, significa que essa tarifa integrada é de R$ 1,51, o que mostra também que aquele percentual não é real, é 60% da remuneração. Então, hoje você já tem uma tarifa de subsídio real do metrô que é efetiva, esses são os números reais, o outro é um número, apesar da proposta final ter sido completa. Isso significa que, para uma remuneração, não seria de R$ 0,80, seria de R$ 0,30, por isso é que não é aceitável", rebateu.
Share on Google Plus

About Marcinho do Saiunoblog

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.