Marcelo Santana dá aula aos mestres do futebol baiano


Início da temporada 2017 e o Bahia voltando para a Série A do Brasileirão. Vieram às contratações e muito se discutiu sobre a política do Bahia em contratar jogadores desconhecidos e ditos com “potencial” de craques. O time rival, na contramão, desandou a contratar os Medalhões do tipo “ex-jogadores em atividade” e muitos aqui deitaram as falações de que o nosso Presidente era um amador e que não entendia nada de futebol. Chegaram até a ganhar por antecipação a Copa do Brasil!

A maioria das críticas à Diretoria do Bahia procedia dos torcedores rivais e tinham um grande amparo nas hostes dos CORNETEIROS de plantão nesse espaço. Passado o tempo, a demonstração de quem estava correto era justamente o amador dirigente Tricolor, o menino amarelo que não entendia nada de futebol.
O Marcelo Santana agiu com extrema habilidade quando não trabalhou sozinho nessas contratações. Primeiro manteve o treinador e uma boa base do ano anterior com jogadores que, para muitos, nunca deveriam jogar uma série A. Depois colocou gente de gabarito no Departamento de Futebol e delegou responsabilidades, trabalhando com cuidado na questão principal de natureza econômica. Hoje, muitos daqueles que foram contratados, considerados refugos, parecem estar jogando de forma contributiva no grupo comandado pelo Guto Ferreira.

Relativo ao planejamento para o primeiro semestre foi muito claro quando a Diretoria, em sintonia com o Departamento de Futebol estabeleceu que a prioridade, nas competições, era a Copa do Nordeste por apresentar maior relevância garantindo um salto na participação da CB de 2018, além de um bom prêmio em dinheiro.

Assim o GF (especializado em gestão dos jogadores) organizou seu grupo de forma a avaliar a todos e para isso abdicou de colocar um time “titular” em todos os jogos. A demosntração clara foi participar do Baianinho, na fase classificatória, apenas com um time considerado reserva que jogava muito bem e conseguiu a classificação com relativa facilidade. Entretanto, na Copa do Brasil fomos surpreendidos e desclassificados precocemente, num claro acidente de percurso.

O Baianinho chegou à fase decisiva e o Bahia com o time mais arrumado e mais inteiro (até hoje tem gente que insiste em discordar do “rodízio”) foi para as finais contra o time rival e, não ganhou esse título (de quebra) pela atuação desastrosa dos “home de preto”. Nesse aspecto os erros dos “juízes”, contra o Bahia, aparecem de forma muito sistemática nessa temporada.

Observamos que quase ninguém se deu conta da fala do MS ao final do jogo contra o Sport, em Recife, quando o camarada cometeu alguns desatinos numa arbitragem desastrosa. O Presidente foi enfático no seu desagravo e, naquele momento, conseguiu sem entrar em campo, trazer o Título para Salvador. Habilidade de “raposa velha” foi demonstrada naquele momento. Parabéns MS !!! 

Hoje estamos gozando o privilégio de termos sido TRI-Campeões do Nordeste eliminando 2 leãozinhos, que se apresentaram pelo caminho e com uma campanha espetacular haja vista os números obtidos nesse certame.

Hoje estamos participando de uma primeirona com boas perspectivas e, de certa forma, confortável para chegarmos ao final com uma boa classificação. Goleamos no primeiro jogo e estamos bem, apesar de ser muito cedo para comemorar algo.

Hoje temos uma pré-temporada bem sucedida quando avaliamos a condição dos jogadores no quesito preparo físico, no quesito do que seja um grupo competitivo. Jogamos contra o Vasco, em São Januário, com o time considerado reserva e perdemos mais pelas coisas do futebol do que propriamente pela falta de qualidade do time que jogou.

Quanto ao elenco, grupo de jogadores, ainda que não queira polemizar, estou conclamando aos CORNETEIROS que por aqui aparecem para ler e realizarem uma boa revisão nas suas ácidas críticas sobre esse atual elenco do Bahia.

O nosso goleiro Jean vem jogando de forma muito tranquila e, ainda que precise de mais "rodagem", parece ser o nosso titular para o Brasileiro. Renê Júnior vem gastando a bola se superando em campo correndo aos 4 cantos, marcando e criando jogadas com muita determinação.

O Régis nem se fala e dispensa qualquer comentário que não seja o de tratar-se de um CRAQUE no futebol brasileiro. O Edigar Junio, na final do Nordestão, se superou quando deixou o experiente zagueiro do Xporti conversando sozinho e fazendo um gol antológico para brindar aos torcedores nessa grande conquista Tricolor.

O Armero parece ter tomado uns puxões nas orelhas e jogou a decisão com muita vontade servindo, na bandeja, a bola para o golaço do EJ. O Zé Rafael se saiu muito bem, demonstrando ser um bom jogador, competitivo e que parece ter muita utilidade nesse time.

O Allione destoou um pouco das partidas anteriores, mas se mostrou um guerreiro em campo. Eduardo e Tiago jogaram de maneira firme constituindo em matéria de suporte, numa zaga bem ativa e atuante. O Lucas Fonseca anulou o selecionável Diego Souza. Edson o verdadeiro Pitbul jogando uma bola bem redonda demonstrando ser uma boa peça nesse grupo.

Finalizando com uma avaliação muito pessoal, vejo que o elenco que aí está precisa de alguns reforços pontuais e que, em se mantendo o nível de competitividade apresentado nas últimas partidas realizadas, podemos vislumbrar horizontes mais otimistas nesse Brasileirão.

Assim, o ALUNO Marcelo Pereira Santana ensinou aos GRANDES MESTRES do Futebol Baiano.

Paulo Fernando - Amigo e colaborador do BLOG futebol baiano.
Share on Google Plus

About Marcinho do Saiunoblog

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.