CARNAVAL 2017: FORA DE SALVADOR, MANO GÓES CRITICA ADMINISTRAÇÃO DE NETO QUE NÃO PAGA DIREITOS AUTORAIS E DIZ QUE FOLIA EM BRASÍLIA E SÃO PAULO SE TORNOU MELHOR

A imagem pode conter: 2 pessoas, close-up e área interna

Carnaval 2017:
O primeiro que não passarei tocando em salvador desse 1991! 😳😳😳
O fato de não estar tocando e de questionar muito a administração de Neto por confundir cultura com entretenimento e por não pagar direitos autorais - um absurdo inexplicável e surpreendente para uma gestão tão inovadora - não muda meu amor por esta nossa festa tão plural e divertida. Tão importante para a cidade e para nossa auto-estima.
Vejo coisas muito boas rolando; outras nem tanto.
Como todo ano, faço aqui minha lista de 20 dos meus "gosto e não gosto".
1 - Gosto:
Do "colé", o novo abadá lançado por Claudinha - meio colete, meio camiseta, meio qualquer coisa. Gosto do nome escolhido também: "colé". Já vi o Cerveja e Cia fazendo algo parecido anos atrás. Mas o "Colé" é um aprimoramento dos antigos coletes.
2 - não gosto:
Da desconfiguração do Furdunço pré-carnaval. O evento ficou grande demais para o espaço oferecido. Hora de pensar na inversão do circuito. O fluxo da Barra para a Ondina, e não o contrário, não existe à toa. Foi concebido, anos atrás, justamente para oferecer um local de "desova" mais aberto, permitindo maior fluidez nos finais das apresentações dos trios. Além disso, acho que a proposta inicial do Furdunço se perdeu. Tem que ter trios menores, distribuições de atrações fortes em horários bem separados e maior cuidado na seleção dos artistas.
3 - Gosto:
Do palco no Farol. Aliás; gosto muito. Uma sacada genial da prefeitura. O desfile dos blocos e trios acabavam cedo demais na Barra. Com o palco, muitos foliões terão oportunidade de estender a festa no farol até mais tarde, com ótimas atrações.
4 - Não gosto:
Do compartilhamento da cena do policial que joga um cone na cabeça de um rapaz, pelas costas, como sendo algo divertido. A violência policial não é divertida. A polícia cumpre um papel espetacular nos carnavais, todo ano. Mas não é legal acharmos justo um ato de covardia. Isso não é impor respeito. É impor medo e demonstrar violência gratuita, exagerada e desnecessária. O papel da polícia é inibir a violência e a covardia; e não promover o contrário.
5 - gosto:
Da homenagem do Rio à Ivete Sangalo e do respeito e orgulho que todos estamos sentindo com isso. Sempre bom ver nossos grandes artistas, como Bethania, também homenageada anteriormente, representando a Bahia no maior espetáculo do carnaval do Brasil que é o desfile das escolas de samba do Rio.
6 - Não gosto:
Da propaganda da Skol que começa com o cara com a cabeça enterrada na areia e do jingle bizarro da TV Bahia. Propagandas horríveis para uma festa incrível.
7 - gosto:
Da música do MC Beijinho.
8- Não Gosto:
De mc Beijinho cantando.
9 - gosto:
De Preta Gil assumir o camarote 2222. Preta é uma pessoa querida, amável, alegre. A cara do carnaval. Já falo há uns quinze anos que a praça das gordinhas, em Ondina, deveria se chamar praça Preta Gil. As esculturas lindas das gordinhas negras de Ondina são representações fiéis da beleza, encanto e axé de Preta. O 2222 Será o mais badalado camarote do carnaval.
10- Não Gosto:
Do fato do camarote Salvador - o maior case de sucesso do carnaval de Salvador, oferecendo um mundo de bons serviços e atrações - continuar sendo construído sobre um espaço público, numa conveniência incompreensível dos nossos governantes. O camarote Salvador é absurdamente bom e merece cada menção de elogios e sucesso. Mas não é concebível esse absurdo de ser erguido sobre uma praça pública. Sem que ninguém se importe. É para se importar sim e questionar porque não fazê-lo em outra área. Nenhum camarote privado deveria ter permissão de invadir uma praia para ser erguido. Por melhor e mais sensacional que seja.
11 - gosto:
Dos carnavais do Rio, de Recife, de São Paulo e de Brasília se tornarem melhores que o nosso. Já era hora da gente tomar uma pancada e rever nosso carnaval. Nossos hotéis caríssimos; serviços questionáveis; atrações escassas e política de entretenimento que prega a subserviencia e a falta de criatividade, só podia perder mesmo. Essa derrota favorecerá a compreensão de que é hora de dar uma chacoalhada e renovar não só o carnaval; mas seus representantes. Volto a repetir: o maior erro de Neto é confundir cultura com entretenimento. Como bandas que gravam sucessos da moda... Passam. Tem que fazer uma política cultural de enriquecimento da oferta. Não dançar conforme o enredo.
12- não gosto:
Das músicas deste ano. À exceção de "me libera nega", "positiva" e "santinha", tá tudo o mais do mesmo. A melhor música, de fato, é lucro, do Baiana System. Mas eles não pagam jabá.
13 - gosto:
De ver o sucesso da baiana System.
14- não gosto:
De ver a maresia dos nossos artistas. Ninguém trabalha mais canções. Poucos.
15 - gosto:
Da pipoca de Saulo, do Alavonte, de Armandinho, de Luiz Caldas e de alguns poucos mais.
16 - não gosto:
Da briga entre prefeitura e governo do estado para ver quem vai gastar mais com atrações pipocas.
17 - gosto:
De Daniela Mercury e Bronw
18 - Não Gosto:
Do silêncio dos artistas que sabem que salvador não paga direitos autorais e não falam sobre isso.
19- gosto:
De passar o carnaval longe de salvador.
20- não gosto:
De passar o carnaval longe de salvador.
Enfim; como todo ano faço, deixo aqui minhas 20 observações.
Que não muda nada sua opinião e nem quero que mude.
Apenas se divirta muito! Use camisinha, aproveite a farra e faça de seu carnaval uma lembrança inesquecível!
Salvador é uma cidade maravilhosa!
Bom carnaval!!
Cantem muitas músicas minhas! Não estarei, mas minhas musicas estarao! Rsssss.
Bjssssss
Share on Google Plus

About Marcinho do Saiunoblog

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.