BAHIA DÁ A VOLTA POR CIMA E VENCE CEARÁ POR 3X1

Começo de jogo com um Bahia avassalador, gol, banho de água fria. Intervalo, Régis em campo, reviravolta, golaço, ajudinha do adversário. Foi uma narrativa emocionante, para ninguém botar defeito. Ontem, o Bahia venceu o Ceará por 3x1, de virada, e chegou a 53 pontos na Série B. Com o resultado, passou o Londrina e está na 5ª posição, a apenas um ponto do G4.


No começo do jogo, o Esquadrão não parecia nem de longe com aquele time apático que enfrentou o Oeste na semana anterior. Aguerrido, com boa postura ofensiva, o time deixou o equilíbrio dos últimos confrontos com o Ceará de lado e se impôs, mostrou superioridade. 

A primeira chegada com força foi com Wesley Natã, em abafa na pequena área. O tricolor ainda teve ainda oportunidades com Hernane e Juninho, na bola parada. 

Só que postura não ganha jogo. Tudo muito lindo, até o Ceará jogar na cara do Bahia aquele velho e irritante ditado: quem não faz, toma. Tomou. Aos 28 minutos, Felipe deu um elástico desconcertante em Eduardo e só rolou para Lelê, que teve apenas o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes e calar a Fonte.

Mas o Bahia não se abateu. Cinco minutos depois, o goleiro Éverson falhou grotescamente, deu um chute torto pra trás e viu a bola quicar na pequena área. Éwerton Páscoa tentou consertar e - de mão - ‘armou’ para o Wesley Natã. Cara a cara com o gol, o camisa 7 finalizou mal e perdeu uma chance incrível.

O zagueiro Tiago ainda deu uma de atacante e, de frente pro gol, chutou em cima do arqueiro cearense. Antes do intervalo, Edigar Junio e Juninho também arriscaram, sem sucesso. 

Diferencial
Hora de esfriar o corpo e a cabeça, e ouvir os conselhos do técnico Guto Ferreira, que cumpriu suspensão e viu o time de longe. Quem ficou na beira do campo foi o auxiliar Alexandre Faganello. 

Deu certo. Na volta, Victor Rangel entrou na vaga de Wesley Natã. Com 16 minutos, foi a vez de Régis entrar no lugar de Renato Cajá. Alterações que mudariam a história do jogo.

Com quatro minutos em campo, Régis começou a reescrever a partida. Aos 20, após sobra de escanteio, ele cruzou para Edigar Junio, que, no primeiro pau, desviou de cabeça e empatou o jogo, levando o torcedor à loucura. 

Pensa que foi só isso? Não. Oito minutos depois, o ataque tricolor deu uma aula de bom futebol. Troca de passes em velocidade, de pé em pé, até a conclusão de Régis, de três dedos, tirando do alcance de Éverson. Um golaço para explodir a Fonte Nova

Depois, era a vez de Victor Rangel mostrar que quem vem no banco precisa também ter sorte. Em dividida, o atacante viu a bola subir. Antes dela cair no chão, viu uma ‘Lei do Ex’ diante dos seus olhos. Só que, dessa vez, de forma diferente. Diego Felipe, que defendeu o Bahia em 2014, tentou afastar e acabou encobrindo Éverson e marcando um golaço contra, para a festa da nação tricolor.

O gol acabou com qualquer reação do Ceará, que ficou entregue em campo. O Bahia ainda ofereceu perigo, mas o placar ficou mesmo em 3x1. Justo pelo que o Bahia jogou, pelo torcedor que fez uma bonita festa no estádio e, principalmente, com o mestre Evaristo de Macedo, homenageado antes do jogo e, acompanhado de parte do elenco que conquistou o bicampeonato nacional pelo tricolor, que não merecia ver o Bahia perder.

Próximo jogo
O Bahia volta a campo na sexta-feira, para encarar o Vila Nova, às 20h30, no Serra Dourada, em Goiás. Se ganhar, o Esquadrão entra, momentaneamente, no G4. Mas os tricolores já ficam ligados na 34ª rodada desde terça, para secar o Londrina, 5º colocado, com 53 pontos. Os paranaenses recebem o Paysandu no Estádio do Café, às 18h15. 

Já no dia seguinte ao seu jogo, no sábado, o Esquadrão seca o Náutico. O time pernambucano está à frente do tricolor na tabela, com 54 pontos, e joga contra o CRB, às 16h30, no Rei Pelé, em Maceió. 

Mais tarde, às 18h30, outra chance do Bahia permanecer no G4, caso vença em Goiânia. O Avaí, 3º lugar, com 55 pontos, recebe o Paraná na Ressacada, em Florianópolis. Começo de jogo com um Bahia avassalador, gol, banho de água fria. Intervalo, Régis em campo, reviravolta, golaço, ajudinha do adversário. Foi uma narrativa emocionante, para ninguém botar defeito. Ontem, o Bahia venceu o Ceará por 3x1, com propriedade, e chegou a 53 pontos. Com o resultado, passou o Londrina e está na 5ª posição, a apenas um ponto do G4.


Fonte: correio24horas
Share on Google Plus

About Ana Lúcia Leal da Silva

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.